20.9 C
Irati
quarta-feira, janeiro 19, 2022
spot_img

Carne suína como opção de proteína para a sua alimentação

A suinocultura brasileira é conduzida por mais de 20 mil produtores, emprega diretamente mais de 1 milhão de pessoas, gerando renda e divisas com a exportação de quase 20% do volume produzido.

A produção comercial nas granjas passa por um rígido controle, desde as instalações, manejo de bem-estar animal, melhoramento genético, biossegurança, tudo isso previsto em legislações de padrões internacionais, chancelados pelo ministério da agricultura e pelos órgãos de fiscalização estaduais. Esses controles mantêm a qualidade e confiabilidade necessárias para se tornar uma excelente opção para o consumidor.

Atualmente o consumo da carne suína é baixo devido alguns mitos e a fatores históricos. Os padrões de produção se modernizaram, além das questões de inspeção no abate e na manipulação da carne. É necessário sempre, consumir produtos que tenham passado por inspeção, seja municipal (SIM), estadual (SIP/GIPOA) ou federal (SIF) e ainda o SISBI. Esses selos garantem a qualidade.

Nutricionalmente considerada uma carne rica em minerais, vitaminas do complexo B, alguns cortes possuem menos gordura que outras carnes como a bovina e de frango. Seu percentual de proteína chega a 27% dependendo do corte – procure um nutricionista.

Alguns cortes suínos nos chamam atenção pelo sabor e pela versatilidade, são eles:

LOMBO: Esse é o corte obtido da carne suína, considerado o mais magro de todos. Além do baixo teor de gordura, o lombo tem o sabor delicado e deve ser preparado com um pouquinho mais de atenção para não ressecar. Ele combina muito bem com molhos cítricos, como os preparados com laranja.

COSTELA: A costela é um corte mais gorduroso da carne suína, o que significa que é também mais saborosa e fácil de preparar. Os churrasqueiros gostam de fazer a costela assada na grelha – ou até no forno – enrolada em um papel alumínio. Depois de pronta, é só mergulhar os pedaços em um tradicional molho barbecue.Filé Mignon

FILÉ MIGNON: Você sabia que o porco também tem Filé Mignon? Esse é um corte nobre da carne suína, que é extremamente macio, saboroso e com pouca gordura. O melhor modo de preparo do filé mignon suíno é na grelha, para realçar suas características mais irresistíveis, acompanhado de um bom molho à base de vinho branco.

PERNIL: O pernil é um clássico para quem gosta de sanduíches e carnes suínas, já que ele combina bastante com esse tipo de alimento. É possível prepará-lo assado ou cozido, com um pouco de cebola na panela de pressão, para depois desossar e servir com pão ou com outros pratos, como arroz ou creme de milho.

Dica da colunista: Strogonoff de carne suína. Use o pernil ou lombo cortado em tiras, sele na frigideira com sal e temperos, depois adicione ao molho de strogonoff da sua preferência.

Você sabia que a região de Irati é grande produtora dessa carne? Que tal aproveitar e escolher seu corte favorito e preparar para a família? Dê preferência para produtos da sua região!

Gostou? Deixa seu comentário!

 

 

Referência: https://content.paodeacucar.com/prazer-de-comer-e-beber/carne-suina-na-alimentacao

Maria Elaine Simão Machado
Graduada em Administração pela Universidade Estadual do Centro Oeste - UNICENTRO. Técnica em Agropecuária. MBA em Agronegócio. Consultora de negócios agropecuários. @consumaagro.

Relacionados

- Propaganda -spot_img

Mais Recentes