fbpx
terça-feira, novembro 19, 2019

Casamento: o pilar de sustentação de uma sociedade.

Colunista

Categorias

Compartilhar

O casamento deve ser considerado como a mais importante e poderosa das instituições exatamente por ser a base da família e a pedra angular de uma sociedade. Assim, a saúde e o futuro de qualquer país depende unicamente de um fator primodial: como ela valoriza o casamento. Então eu pergunto: como podemos construir uma nação forte se o mais importante alicerce social está culturalmente danificado e banalizado?

Nos último anos assistimos a uma derrocada dos valores morais e éticos que regem nossa sociedade dita moderna. Isso fica ainda mais claro quando notamos a filmografia e toda a produção televisiva disponível “on demand” hoje. Tudo aponta para uma direção onde o conceito do casamento e da própria família são desprezíveis ou no mínimo dispensáveis dando destaque a uma sociedade centrada no individualismo e no hedonismo – a cultura do prazer, e que marginaliza o homem, vulgariza a mulher, ilegitima os filhos e por último, destrói a família.

A Bíblia, no entanto, destaca a importância que tem o casamento na visão de Deus. Parafraseando a passagem em Genesis 2:18, Deus viu que a única coisa que não era boa de tudo que Ele havia criado era o fato do homem andar só e somente então Ele criou a mulher, a esposa.

No livro de Hebreus 13:4a o autor enfatiza o valor que o casamento tem para Deus ao escrever “ Digno de honra entre todos seja o matrimônio”.

- Propaganda -

À este ponto, deveria estar claro para nós a existência de uma campanha contrária para destruir exatamente o maior fundamento de todos, a base da sociedade, que é o casamento.

Nesse contexto, é possivel notar que muitos casais hoje em dia trocam o casamento pela união estável, um termo jurídico que descreve um casal que vive sob o mesmo teto com caráter duradouro e público e com o objetivo de constituir uma família. Legalmente estabelecido numa tentativa do Estado em assegurar para o indivíduo certos direitos que somente a instituição do casamento poderia dar, nós apenas remendamos as trincas e não lidamos com os alicerces.

Em outro extremo desta onda cultural devastadora é a facilitação do divórcio. A cada ano que passa as estatísticas mostram incremento dos números de casais que escolhem se separar impactando toda uma geração de filhos inseguros e incapazes de enxergar o casamento como uma instituição sólida e confiável.

Costumo dizer que o divórcio não deveria ser uma opção para o casamento. Não foi essa a idéia de Deus ao juntar o homem a mulher. Ele os via como uma só carne, indivisíveis e na verdade, esse conceito nunca mudou para Ele, mas pela dureza dos nossos corações Móises concedeu o direito ao divórcio cedendo ao apelo do nosso egoísmo (Marcos 10:2-12).

Sempre haverá uma solução para um casamento em crise quando entendermos a dimensão da aliança do casamento. Sempre haverá uma resposta para corações atentos ao chamado de Deus.

O tempo urge e é preciso estar incomodado e motivado a trabalhar com afinco para promover valores em nossa sociedade que são imutáveis e inegociáveis e que nasceram unicamente no coração no Deus.

Faça parte dessa cultura.
A Cultura do Reino.
Deus te abençoe!

parte dessa cultura.
A Cultura do Reino.
Deus te abençoe!

Colunista

Sandro Sloboda
Sandro Slobodahttp://www.umcasamentoperfeito.com.br
Pastor, teólogo, médico e master coach. Fundador do ministério “Um Casamento Perfeito”. Contato: pastorsandrosloboda@gmail.com