fbpx
quinta-feira, outubro 17, 2019

Há quanto tempo você não cuida do seu emocional?

Colunista

Categorias

Compartilhar

Cuidamos da casa, do marido, dos filhos, do trabalho. Vamos para a academia cuidar do corpo e seguimos uma alimentação saudável. Mas quanto tempo dedicamos e nos preocupamos com nosso emocional?

Você é capaz de perceber as suas emoções, se está saudável ou se o que não está legal já está refletindo no seu corpo com algum sintoma? 

O desânimo e o estresse estão fazendo parte da sua vida a ponto de tirar de você o seu melhor? 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou um relatório sobre depressão e distúrbios de ansiedade em que colocou o Brasil no topo da lista de nações com o maior percentual de pessoas com algum tipo de transtorno de ansiedade. 

- Propaganda -

Por que isso acontece? Muitas vezes, estamos tão ocupadas em ajudar os outros, em resolver tantas questões e desafios que perdemos o contato com nossa essência, com o que estamos sentido.  Com isso, sem entrar em contato  com nossas emoções, acabamos sem saber o que queremos ou sabemos e não agimos. 

Algumas mulheres sentem-se estressadas e desanimadas, pois além da cobrança externa, existe uma cobrança interna e muitas vezes disfarçada da crença de que precisamos dar conta de tudo sem nos queixar e pedir ajuda. Quando você investe tudo naqueles que te rodeiam, nos compromissos e trabalhos que tem, esquecendo do autocuidado, pode adoecer

Pensando nisso é importante que a mulher se permita analisar emocionalmente,  se abrir para encontrar novas possibilidades, diminuindo o incômodo. Não é errado priorizar o seu emocional, pois se você não estiver bem com certeza também não irá alcançar os seus objetivos e cuidar da forma como gostaria da sua casa, dos seus filhos e das responsabilidades que possui.

Seguem algumas dicas para te ajudar:

[ ] Durma – o horário do sono não é para planejar e sim relaxar! Então crie uma rotina  que antecede a hora de dormir e desconecte-se gradativamente.

[ ] Pensamentos distorcidos podem gerar ansiedade e desânimo,  por exemplo. Então, questione seus pensamentos – ex: “fulana não gosta de mim”. Quais são os sinais que comprovam isso?

[ ] Esteja inteira  – estar no aqui e agora é fundamental para gerar sensação de completude e contentamento. Quando fizemos algo pensando em outra coisa que poderíamos estar fazendo, isso pode resultar em irritabilidade, frustração e falta de criatividade. 

Perceba-se! 

Cuide-se! 

Colunista

Stephanie Sonsin
Stephanie Sonsin
Psicóloga CRP: 08/14980
Atendimento Clínico: Clínica Reviver Rua Conselheiro Zacarias, 445 - Centro - Irati - PR