fbpx
quinta-feira, outubro 17, 2019

Rinossinusite na infância

Colunista

Categorias

Compartilhar

O que é rinossinusite?
A rinossinusite aguda é uma infecção das cavidades nasais e dos seios da face que pode ter origem viral ou bacteriana. Conhecida também como “resfriado”, a rinossinusite viral (resfriado comum) é extremamente frequente até os sete anos de idade, podendo ocorrer de seis a dez vezes ao ano, nesta faixa etária. Menos de 10% das infecções virais evoluem para uma rinossinusite aguda bacteriana.
Quais são os principais sintomas e sinais da rinossinusite?
Nos primeiros dois ou três dias da rinossinusite viral aguda, os sintomas são obstrução nasal, dor de garganta, espirros, coriza clara e inapetência (falta de apetite), frequentemente associados com febre. Medicamentos podem ser úteis, nesta fase. Após o terceiro dia, a febre, a dor de garganta e a inapetência tendem a desaparecer, a secreção nasal fica mais espessa, podendo ficar verde ou amarela; a tosse e a obstrução nasal persistem. Este quadro pode se estender por cerca de dez dias, mas a criança melhora progressivamente.
O uso de antiobióticos é recomendado?
Não. Para este tipo de rinossinusite, não adianta o uso de antibióticos, porque não agem contra os vírus. As lavagens nasais com soro fisiológico auxiliam a diminuir a obstrução nasal e a tosse decorrentes da secreção nasal.
Fazer uma radiografia ajuda no diagnóstico?
Não é aconselhável fazer um raio-X na criança para diagnosticar a rinossinusite bacteriana. A radiografia só identifica que existe rinossinusite, mas não diz se ela é viral ou bacteriana.
No caso de uma rinossinusite bacteriana, quais são os sinais e sintomas mais comuns?
Alguns sintomas estão relacionados à rinossinusite em sua forma bacteriana. Eles podem ser reunidos em três grupos diferentes. Confira, a seguir:
1) Sintomas prolongados: secreção nasal abundante, obstrução nasal e tosse persistente, por mais de 12 dias. Esta forma é a mais frequente e não costuma ser acompanhada de febre.
2) Sintomas severos: desde o primeiro dia, a criança apresenta febre alta e secreção amarela ou verde abundante, ao contrário da secreção aquosa encontrada inicialmente na infecção viral.
3) Recaída: o quadro não melhora após o quinto dia; ao contrário, piora. Na evolução normal de uma infecção viral o quadro se inicia com febre, prostração e secreção aquosa e, após o quarto ou quinto dia, os sintomas costumam melhorar. Se houver uma infecção bacteriana, a febre retorna, o estado geral piora e, frequentemente, a tosse e a secreção nasal aumentam.

- Propaganda -

Colunista

Dr. Bruno Leonardo F. Alencar
Dr. Bruno Leonardo F. Alencarhttp://cadiclinica.com.br/
Dr. Bruno Leonardo F. Alencar é Mestrado em Clínica Cirúrgica em Otorrinolaringologia há mais de 10 anos em Irati e região. Oferecendo um atendimento especializado, segurança, conforto e o muito carinho que você merece. Missão: Proporcionar ao cliente/paciente atendimento humanizado e eficaz. (CRM/PR 18299 - RQE 13511)
Contate o colunista pelo Whatsapp!
Powered by