fbpx
domingo, agosto 25, 2019

Vamos cuidar da nossa Saúde Mental?

Colunista

Categorias

Compartilhar

“Render-se às pressões da globalização, nos dias de hoje, tende a ser uma reivindicação em nome da autonomia individual e da liberdade de autoafirmação” (Bauman, 2009, p.53).

     Viver neste mundo com alto grau de competitividade e desapontamentos não está nada fácil e isto causa angústia, medo, ansiedade, faz com a pessoa se estresse e desenvolva várias dificuldades na convivência diária como: mau humor, irritação, aborrecimento, antipatia, agressividade, nervosismo, enfim, acaba com a saúde mental de todos.

E como melhorar esta situação?
   Isto pode ser feito através de três maneiras: terapia, psicoterapia e atividade terapêutica.

   Terapia é “reparação de transtorno ou doença física, mental ou comportamental” (APA, p.928), tem diversas formas de utilização, porém, normalmente é a farmacológica a mais utilizada.

   A Psicoterapia “fornece a oportunidade de você se relacionar com alguém que se importa com você, que tenta entendê-lo, que tenta facilitar a mudança na sua maneira de se ver e no seu lugar no mundo” (ROSNER E HERMES, 2017), ou seja, procura ajudar o indivíduo a sair da sua situação de sofrimento mental e restabelecer a sua autonomia pessoal, através de suas potencialidades pessoais.

- Propaganda -

   E a Atividade Terapêutica como adjetivo é “tendo efeitos benéficos ou curativos”(APA, p.928), ou seja, qualquer atividade que se faça que lhe cause alegria, satisfação, que faz bem, como: tomar um café ou comer uma pizza com os amigos, um passeio, uma viagem, ver um filme ou série que melhore o seu humor, praticar um “hobbie” preferido, dançar, meditar, relaxar, sorrir, evoluir e desfrutar a vida.

   Precisamos cuidar da nossa saúde mental como cuidamos dos nossos músculos, para que possamos viver em paz com as nossas emoções e sentimentos.
   

   Procurar o autoconhecimento é fundamental e nos aceitarmos como somos isto pode ser feito com a ajuda de um profissional, o psicólogo, pois assim a pessoa pode desenvolver-se na sua totalidade, se auto afirmando como ser humano integrado neste mundo globalizado da contemporaneidade.

Fontes de Pesquisa:
BAUMAN, Zygmunt. Vida Líquida. Rio de Janeiro:
Zahar, 2009.
Dicionário de Psicologia APA. Porto Alegre: Artmed, 2010.
Rosner, Stanley e Hermes, Patrícia. O Ciclo da Autossabotagem. 14 ed.: Rio de Janeiro: BestSeller, 2017.

Colunista

Maria Ivonilda dos Santos Pedroso
Maria Ivonilda dos Santos Pedroso
Psicóloga CRP: 08/25819