16.1 C
Irati
segunda-feira, maio 23, 2022
spot_img

Qual a importância em serem realizados exames antes da cirurgia?

Uma das frases que mais escuto quando afirmo que, para fazer uma simples castração, é necessário que sejam realizados exames de sangue é:

“Mas meu animalzinho é saudável!”.

Vamos lá, vou explicar a importância.

Realmente, a castração é simples, uma cirurgia realizada em 05 minutos, se macho, ou 20 minutos, se fêmea. Ocorre que, para chegarmos nesse ponto o caminho é longo: sedação (o pet vai ficar mais tranquilo e sonolento), canulação (colocação de soro), indução anestésica (ele vai dormir para ser intubado e receber oxigênio) e anestesia propriamente dita (através do tubo ou do soro). Feito isso, segue para tricotomia (retirada de pelos), antissepsia (limpeza do local cirúrgico) e só então a cirurgia.

É através do exame de sangue que o cirurgião poderá identificar se haverá coagulação sanguínea depois de feita a incisão – se houver poucas plaquetas, existe o risco de o pet sangrar demais e até ir a óbito. Pode ser por ele detectada também uma anemia, a qual alertará o profissional acerca do risco em se realizar a cirurgia, levando a uma perda ainda maior de sangue.

No hemograma também conseguimos saber se as proteínas estão normais. Elas são extremamente importantes, pois durante a anestesia as drogas se ligam a elas, e, se estiverem em pouca quantidade, a anestesia deve ser mais leve para afastar o risco de morte.

Para o médico veterinário responsável também é importante saber se órgãos essenciais, como fígado e rim, estão funcionando normalmente. Nesse caso são medidas as enzimas como: uréia, creatinina, fosfatase alcalina, alt, etc. É por tais órgãos que as drogas da anestesia passam e devem ser eliminadas, de forma que, se não estiver tudo bem com os exames, o médico veterinário deve decidir se a operação é indicada ou até mesmo, quais tipos de drogas devem ser ministradas para não serem lesados ainda mais os órgãos.

Também é no exame de sangue que vemos se o pet tem alguma infecção ou mesmo virose que precise ser tratada antes do procedimento cirúrgico. Animais doentes devem ser primeiro tratados, a menos que, a solução do problema seja justamente a cirurgia. Nestes casos, é de suma importância saber a gravidade da doença e a sua evolução através, mais uma vez, dos exames de sangue.

Uma última questão: não podemos partir do princípio que nossos animais são 100% saudáveis, pois existem muitas doenças silenciosas, ou até mesmo má formações, que só aparecerão se o organismo sofrer algum tipo de estresse (por exemplo, estresse cirúrgico).

Assim, lembre-se, exames são essenciais, e se o seu médico veterinário não os solicitar, questione, proteja seu pet!

Fico à disposição para esclarecer dúvidas pelos contatos abaixo.

Relacionados

- Propaganda -spot_img

Mais Recentes