Revista Bless

Voz rouca é sinal de alguma doença?

Você notou a sua voz rouca e, após alguns dias, ela ainda não retornou ao seu timbre costumeiro? Fique atento pois isso pode ser sinal de que há algum problema na sua saúde.

Também chamada de rouquidão, a voz rouca indica que há algo errado no funcionamento da laringe, órgão composto pelas cordas vocais responsáveis pela emissão da voz.

Mas que problemas podem estar levando a essa modificação? E mais: quando é preciso se preocupar? É o que você vai descobrir abaixo!

O que pode causar voz rouca?

Diversas causas podem levar à rouquidão. As consideradas mais comuns são:

Como existem tanto causas inofensivas quanto graves, a recomendação é buscar ajuda profissional assim que for notada alguma modificação na voz para que, se necessário, seja iniciado o tratamento adequado.

Quando o problema pode ser considerado grave

O primeiro indício que pode demonstrar que se trata de algo sério é a sua duração. Quando a causa é, por exemplo, uso inadequado da voz, a tendência é que em poucos dias as cordas vocais estejam recuperadas.

Em contrapartida, se há a existência de um câncer, a rouquidão tende a permanecer até que sejam realizadas as manobras terapêuticas adequadas. Assim, caso a voz não retorne a sua normalidade em duas semanas, é preciso dar uma atenção especial a ela.

Outro indício de alerta é quando, além da voz rouca, o paciente passa a ter sintomas como:

Além disso, a rouquidão torna-se ainda mais perigosa quando o paciente é fumante e faz uso abusivo de álcool.

Isso porque estudos comprovam que fumantes que bebem exageradamente apresentam de 40 a 100 vezes mais riscos de desenvolverem algum câncer na cabeça e pescoço.

Tratamentos mais comuns

A escolha do tratamento adequado depende do diagnóstico de o que está deixando a voz rouca. Para isso, é importante buscar a ajuda de um otorrinolaringologista, que poderá solicitar exames específicos.

De forma geral, o tratamento consiste basicamente no uso de medicamentos tópicos ou inalados, terapia com fonoaudiólogos ou na realização de procedimentos cirúrgicos.

Além disso, alguns hábitos precisam ser modificados, como:

  1. dê repouso para voz;
  2. evite pigarrear e gritar;
  3. beba bastante água;
  4. evite alimentos pesados e gordurosos;
  5. evite fumar e beber excessivamente, se possível pare com ambos;
  6. reduza o consumo de café;
  7. controle, dentro do possível, seu estresse.

Lembre-se que a voz é um instrumento fundamental não somente para fins profissionais, mas sociais. Assim, mesmo que o problema pareça ser passageiro, marque uma consulta com um médico especializado.

Além de oferecer orientações sobre cuidados específicos, essa ação pode prevenir doenças ou mesmo diagnosticá-las de forma precoce, o que aumenta as chances de cura.

Sair da versão mobile